Como começar uma agência de viagens

Quando eu comece o blog Agente no Turismo não imaginava que iria atender tantas pessoas interessadas em começar uma agência de viagens. Foi uma grata surpresa pode ajudar tantos empreendedores, alguns sem vivência no turismo, mas apaixonados pelo universo das viagens. E eles sempre perguntam: como começar uma agência de viagens? 

Como começar uma agência de viagens

Em primeiro lugar, é fundamental gostar de pessoas, ter vontade de criar a viagem perfeita para cada cliente, de acordo com seu perfil e recursos. Tenho a convicção que para ser agente de viagens hoje é importante saber “pescar” as características de cada cliente. Se o cliente busca uma viagem comum, ou um produto comum, ele compra online, não é?

Também considero essencial gostar de viagens e tudo que está relacionado ao turismo: tipos de hospedagem, destinos descolados, viagens adequadas para famílias, casais, apreciadores de cerveja especial, e por aí vai. Traduzindo: tem que gostar de ler, conhecer, se atualizar em relação ao maravilho universo das viagens.

Se você tem o perfil dos itens anteriores, tem uma decisão importante a tomar. Para definir como começar uma agência de viagens é fundamental fazer o planejamento estratégico, com definição dos objetivos e metas, e também estabelecendo qual o público alvo que pretende atingir. As viagens corporativas são bem distintas das viagens de lazer e mesmo dentro do lazer existe uma variedade enorme de nichos. Então, tente entender qual é o público que ainda não está sendo bem atendido ou qual o nicho que você tem mais afinidade.

Outra dúvida muito recorrente dos profissionais que querem saber como começar uma agência de viagens é sobre o modelo da empresa: loja física, loja online ou home office? Costumo responder que não existe um modelo ideal e cada um deles tem as suas vantagens. A loja física tem a comodidade para receber clientes e criar bom relacionamento com eles. A loja virtual, que é um site com possibilidade de compra e/ou reserva de viagens é fundamental para todas as agências de viagens. E o formato home office, muito disseminado não só no Brasil, mas pelo fundo afora, tem as vantagens de baixo custo e flexibilidade nos horários de atendimento. Enfim, as decisões vão depender do planejamento estratégico que mencionei anteriormente.

E sobre o investimento? Dentre as empresas de turismo, a agência de viagens é o segmento do turismo que requer menor investimento. Isso é óbvio, já que para criar um hotel, pousada, restaurante, atração e etc…. é necessário investir na estrutura física, contratar funcionários e por aí vai. E a agência pode ser iniciada no modelo home office.

Mas fica a dica: não basta criar mais uma agência de viagens. É importante que a sua tenha um diferencial mercadológico claro, que seja percebido pelos clientes. Ou seja, sua atuação deve ser diferenciada e pode se concentrar em algum nicho específico (turismo gastronômico, de aventura, estudantil, etc.), algum destino (como Disney, França, Ásia, etc.) ou ainda para atender demanda que não está totalmente satisfeita, como por exemplo pessoas interessadas experiências de viagens autênticas.

Para te ajudar a refletir como começar a agência de viagens, sugiro a leitura destes artigos:

Marketing para Agências de Turismo – estratégias para vender mais

Por quê os Agentes de Viagens são Importantes?

Por que sua agência de viagens deve investir em marketing digital

Gostou dessas dicas? Assine o blog e receba os artigos em primeira mão no seu email!

By | 2017-10-05T16:51:11+00:00 outubro 5th, 2017|Agências de turismo, Uncategorized|0 Comments

About the Author:

Sou Marta Poggi e Borges: consultora, conteudista, autora, blogueira e palestrante de turismo e marketing digital, fundadora do Blog Agente no Turismo e Sócia da Strategia Consultoria. A minha missão é auxiliar destinos como o seu ou empresas turísticas como a sua a melhorarem seus serviços, estruturas e comunicação com o mercado.

Leave A Comment